Conselhos a um Dominador

1. Ninguém nasce Mestre. Ser Mestre é algo que se aprende e, principalmente, se merece;

2. Mesmo que já seja Mestre, isto não quer dizer que mereça teu submisso. Nenhum Mestre merece seu submisso. Se ele se entregou a você, receba-o como um presente;

3. O submisso nos dá tudo sem nos pedir nada em troca. Mas, mesmo sem que ele nos peça nada, há uma coisa que precisamos dar: razão para confiar;

4. Se o submisso não se deixa ser amarrado, o problema não é dele. É teu;

5. Sempre podemos ser sádicos e cheios de vontades. Podemos e devemos ser firmes e exigentes. A única coisa que não devemos é desrespeitar aquele que se entregou a nós;

6. Teu submisso já existia antes de se entregar a você. Ele tem uma história, um passado e uma personalidade e não há outra pessoa no mundo igual a ele. Ele não é e não deve ser tratado como um objeto que possa ser moldado de acordo com tuas fantasias pré-definidas. Pode conquistá-lo. Pode e deve educá-lo ao teu gosto e para teu prazer. Mas tem que ser inteligente o bastante para construir isto se baseando no que ele já é. Isto tem nome, se chama “respeito”;

7. Você é quem dá as ordens e dita as regras. Quando uma ordem é dada, é para ser obedecida. Por isto, pense bem antes de decidir e mandar o que quer que seja;

8. Se teu submisso sentir prazer sendo desprezado ou tratado com indiferença, desempenhe tal papel. Mas nunca o despreze ou seja indiferente a ele na realidade;

9. Estude teu submisso com tanta atenção como ele te estuda. Ou ainda com mais;

10. Não confunda prazer com felicidade. É teu direito exigir que teu submisso te dê prazer, muitas vezes, aliás, sem que ele receba nenhum em troca. Mas temos o dever de lhes fazer feliz e vice-versa;

11. Lembre-se: nem sempre está claro para o submisso o que lhe dá prazer ou não dá. E, muitas vezes, nem para nós mesmos. Com cuidado e carinho, tudo é possível;

12. Faça com que teu submisso cresça, se desenvolva, veja prazer em te servir bem. Se não se preocupar com isto, ou ficarão estagnados ou então enfraquecerão e no final nem mesmo você conseguirá ser digno de beijar os pés dele.

Adaptado por CigarMaster. Original, Rubáiyát

Nenhum comentário: