Spanking

"Spanking" é provavelmente a atividade BDSM mais praticada. Desde as tradicionais e inocentes palmadas na bunda no dia do aniversário (uma para cada ano de vida) até à prática BDSM propriamente dita, milhares de pessoas o praticam em algum nível, mesmo que considerem BDSM coisa de pervertidos.

Algumas pesquisas (não vou colocar minha mão no fogo por elas) dizem que aproximadamente 50% das pessoas usam o "spanking" em algum grau como forma de satisfação sexual.

O QUE É "SPANKING?"

De acordo com o dicionário é "bater com a palma da mão ou com uma palmatória nas nádegas com fins de punição". E para a maioria dos praticantes de BDSM significa ter o submisso deitado sobre o colo, com a bunda exposta e espancá-la até ela ficar vermelha, vendo o submisso se debater no seu colo e gemer.

TIPOS DE "SPANKING"

Existem vários tipos de "spanking":

- por diversão

- sexual

- punição

- sem nenhuma razão

Por diversão

É aquele feito na frente de muita gente, sem nenhum apelo sexual. Poderíamos dizer que trata-se mais de uma encenação do que de um "spanking" propriamente dito. Seu objetivo é provocar a risada e divertimento dos envolvidos e de quem assiste. Como exemplo típico podemos citar as palmadas na bunda no dia do aniversário.

Sexual

Utilizado pelos praticante de BDSM. É uma forma de aumentar o excitamento sexual tanto do submisso como do dominador antes do ato sexual em si.

Punição

Para os praticantes de BDSM que usam jogos de Mestres/escravos. Toda vez que o Mestre achar que o escravo não teve um desempenho à altura ou deixou de executar alguma ordem dada, o "spanking" é utilizado como forma de punição. Se o submisso também for um masoquista, claro que essa forma se mistura com a anterior e assume além do papel de punição o lado sexual.

Sem nenhuma razão

Porque encontrar razão para um bom "spanking"?. Muitos praticantes de BDSM vêem nele um fim em si mesmo. Sentem prazer no ato de dar ou receber um "spanking" sem ter que encontrar nenhuma desculpa para isso.

A POSIÇÃO

É claro que não existe uma única posição para a prática do "spanking", e você pode e deve usar sua imaginação para colocar o submisso em quantas posições forem possíveis. Porém aqui vou falar da posição clássica, conhecida no mundo BDSM pela sigla OTK (On The Knees - Sobre os joelhos).

Essa posição nada mais é do que a clássica posição de colocar alguém deitado sobre suas pernas com a bunda exposta, porém quero dar alguns detalhes interessantes.

OTK

O dominante deve usar uma cadeira confortável para sentar-se. Depois obriga o submisso a deitar sobre suas pernas de tal modo que o submisso ficará tocando o chão somente com a ponta dos pés e as mãos. Como eu sou um amante de bondage e gosto dos submissos sempre amarrados para qualquer prática de BDSM, prefiro o submisso com os pés amarrados e as mãos amarradas nas costas.

Prefira o submisso completamente sem roupa, pois assim você poderá ver a bunda do submisso ficando vermelha. Além disso, forçando o submisso a ficar sem roupa, ao deitá-lo sobre o colo o dominante pode prender o pênis do sub entre as suas pernas (do dominante).

Alguns submissos podem ficar ligeiramente tontos nessa posição, uma vez que a cabeça fica mais baixa que o resto do corpo. Nestes casos o melhor é utilizar um sofá para o "spanking", pois assim o corpo todo do submisso ficará no mesmo nivel.

Uma coisa que aprendi com a prática é que as posições mais simples são na verdade as melhores para a atividade de "spanking", pois o submisso deve ter toda sua atenção concentrada na punição que receberá. Se você amarrar o sumbisso numa posição muito complexa, que depois de algum tempo começa a causar desconforto e dor, todo o objetivo do "spanking" estará perdido, uma vez que outras dores estarão ocupando a mente do sub.

Nunca é demais dizer que essa atividade deve ser praticada de forma consensual entre adultos que assim o desejam.


Um comentário:

Antonio disse...

Existe algum lugar que se pratique
o Spanking entre homens.
Para a 1ª vez é legal ser spankee para uma dupla ou trio?