Feet Party


Conforme prometi no relato anterior, voltei para contar mais coisas que realizei com meu amigo hetero. Depois do tickling no motel, ele me confessou uma nova fantasia: a de ser totalmente enfaixado com ataduras, ficando somente com os pés, o peito e o pau de fora, para ser estimulado sexualmente nesses 3 locais, o que ele chamou de "mumificação". Achei a proposta altamente inusitada e também bastante excitante, afinal, eis que surgia a minha primeira oportunidade de fazer um boquete num hetero e ainda curtir pés com ele.Na mesma semana, comprei todo o material: 4 rolos de atadura de curativo, daquelas que se vendem e farmácia.


Como era fim de ano, os vários compromissos fizeram com que adiássemos um pouco nossos planos, de tal forma que só conseguiríamos realizar isso no finalzinho de janeiro. Nesse pequeno intervalo de tempo conheci também pelo Orkut um outro carinha: estudante de publicidade, 18 anos e pés 43! E, coincidentemente, também fascinado por tickilng. A princípio desanimei um pouco, pois ele dizia gostar de pés de caras mais velhos, mas resolvi me aproximar mesmo assim e não me arrependi. Começamos uma amizade legal. Descobri que ele é bissexual e também muito talentoso para o desenho. Foi ele quem fez o "His Feet Guy" deste meu blog.


Bom, eu havia marcado com meu amigo hetero numa sexta-feira a noite pra fazer a tal mumificação e, também marquei com esse meu novo amigo um tickling para o dia seguinte. Nossa, o final de semana perfeito! Dois pares de pés à minha disposição e que pés... Eu mal podia esperar.


Na sexta-feira, encontrei meu amigo hetero no local e horário combinados e seguimos para o motel, o mesmo da outra vez. Chegando lá, pedi que ele tirasse toda a roupa... Que tesão que me deu ao ver aquele corpão de homem, sem roupa, na minha frente, uma delícia... Imediatamente, comecei a enfaixar ele: primeiro a cabeça com uma venda para os olhos (a pedido dele) e fui descendo, enfaixando os braços, parte do tórax, deixando o peito de fora, até chegar no abdome. Depois, deitei ele e comecei a enfaixar as pernas, deixei os pés e pau de fora do jeito que ele queria. As ataduras foram poucas mas até que ficou bom.


Fui para os pés dele e comecei um feet worship bem demorado... lambi e chupei cada centímetro daquelas solas e daqueles dedos por quase uma hora e tive o prazer de observar o pau dele endurecendo enquanto eu fazia isso. Que pau gostoso... um mastro erguido em minha homenagem. Fiquei louco pra chupar ele logo, mas o melhor da festa é esperar por ela. Deixei os pés dele e fui para o peitoral e comecei a lamber e a chupar os mamilos dele, por alguns os minutos. Ele gemia de prazer. O pau dele já estava latejando, como que implorasse pela minha boca. Não resisti mais. Coloquei um daqueles preservativos pra sexo oral e caí de boca nele. Comecei a chupar loucamente, engoli ele todinho várias vezes. O cara se contorcia todo e começou a dar umas estocadas gostosas na minha boca. Que momento incrível! Como era cedo pra gozar ainda, parei o boquete e voltei aos pés do cara, a fim de repetir a seqüência...


Chupei tudo de novo: pés, peito e pau. Quando ele tava quase gozando, tirei o preservativo e ele começou a se punhetar. Voltei aos pés, botei meu pau pra fora e ele começou a me fazer um footjob. Delícia de footjob! Gozamos juntos como da 1a. vez. Só que ele gozou em jato. Vi a porra dele ir alto e cair sobre a barriga dele enquanto ele urrava de prazer. Eu gozei naquelas solas gostosas e lambuzei elas todas. Foi Demais!!! Ficamos exaustos porém realizados.


No dia seguinte, foi a vez do meu novo amigo. Marcamos de nos encontrar num shopping, no final da tarde. Achei que ele fosse desistir, pois chegou bem atrasado. Fomos tomar um refrigerante e conversar um pouco. Ele tem uma estatura mediana, branco, um cavanhaque, e pelo tamanho do tênis que ela calçava percebi que devia ter um pezão. Fique excitado na hora. Propus então que fôssemos a um lugarzinho mais discreto e ele topou. Levei ele a um motelzinho que ficava perto do shopping.


Chegando lá, ele se deitou na cama e coloquei os pés dele no meu colo. Tirei o tênis dele e comecei a cheirar os pés dele ainda com as meias. Cheirinho bom de pé macho, um chulezinho mediano de quem fica calçado algum tempo. Tirei as meias em seguida. Nossa que pezão... um 43 rosadinho, lisinho, solas largas, uma delícia. Comecei a chupar cada dedinho, do dedão ao mindinho de cada pé, demorando bem em cada um deles. Depois fui para as solas e comecei a lambe-las, do calcanhar ao dedão, várias vezes. Fiquei louco de tesão, lambia, chupava, beijava cada pedacinho daquelas solas gostosas.


Depois desse feet worship delicioso, passamos para o tickling. Segurei firme os pés dele e comecei a fazer cócegas naquelas solas lindas. Ele começou a rir gostoso. Subi em cima dele e o imobilizei. Comecei a fazer cócegas na barriga dele, no peito e nas axilas e ele só rindo. Enquanto isso, eu fui percebendo o pau dele ficando duro embaixo da minha bunda.... delícia. Ele então se soltou, veio pra cima de mim e me imobilizou. Começou a fazer cócegas em mim. Eu ria tanto que achava que não ia agüentar. Consegui me soltar e peguei ele de novo. Ficamos brincando assim um bom tempo até caímos exaustos na cama. Ficamos deitado de tal forma que um ficou com a cabeça próxima aos pés do outro e logo começamos um feet worship simultâneo. Ele lambia e chupava com gosto os meus pés e eu os dele. Por mim ficaria pra sempre daquele jeito. É gostoso demais!


Nessa altura eu estava louco pra gozar e então pedi a ele um footjob. Nossa que sensação incrível sentir o meu pau sendo tocado por aquelas solas gostosas. Os melhores minutos da minha vida! Fiquei roçando meu pau naquelas solas até gozar e gozei gostoso nelas. Tesão puro! Mas já tava tarde e era hora de irmos. Nos despedimos com um beijo e combinamos de repetir a experiência. O melhor fim de semana que tive...


Repetimos mais 2 vezes a brincadeira durante a semana que se seguiu. Só que com tickling formal: ele amarrado em X na cama e eu torturando ele com cócegas. Também com direito a feet worship e footjob. Pra vocês não dizerem que sou mau, segue abaixo uma foto do pezão 43 do meu novo amigo.


Na mesma semana, encontrei meu amigo hetero no MSN e comentamos a "mumificação" da sexta-feira, que foi incrível. Ele adorou! (e eu também). Resolvi comentar com ele também a respeito desse meu novo amigo e, pra minha surpresa, meu amigo hetero veio com essa: "por que não fazemos algo a três?" Eu não tava acreditando no que eu tava lendo... uma Feet Party? Era isso mesmo? Fiquei meio vacilante, porém empolgadíssimo. Prometi a ele que ia falar com meu novo amigo o quanto antes a respeito disso. Dito e feito. Quando o outro carinha apareceu no MSN repassei a proposta do meu amigo hetero. O carinha aceitou na mesma hora! Pronto, agora era só combinar...


Conseguimos marcar para uma sexta-feira a noite, exatamente duas semanas depois da "mumificação". Os dois carinhas compareceram prontamente no local e horário combinados. Feitas as devidas apresentações, seguimos para um motel. Ainda no carro, falei pro meu amigo hetero que o meu novo amigo estava louco para saber como eram os pés dele e propus que o meu amigo hetero colocasse um dos pés no colo do meu novo amigo. O cara ficou contentíssimo, imediatamente tirou o sapato e a meia do outro e disse: "hoje a noite vai ser boa!". Começou um feet worship nos pés do meu amigo hetero, ali mesmo, dentro do carro. Meu pau ficou duro na hora, só em presenciar tal cena, e me apressei em chegar logo ao motel.


Lá, pedimos que o meu amigo hetero tirasse a roupa, ficando só com a cueca e as meias pretas. Amarramos ele em Hogtie sobre a cama, o que foi idéia do outro carinha. Adorei!


Começamos então um feet worship duplo. Eu no pé direito e o outro carinha no pé esquerdo do nosso amigo hetero. Delícia... passamos um tempão dando um belo trato naquelas solas largas, tamanho 40. Primeiro com meias e depois e, mais demoradamente, sem meias. Nosso amigo hetero gemia de prazer. Ele é bastante sensível nos pés.


Bom eu desci da cama e deixei meu novo amigo fazendo worship nas duas solas do nosso amigo hetero. Fui até os pés desse meu novo amigo, tirei o tênis dele e comecei a cheirar os pés dele ainda com meias. O cheiro dele tava mais forte e gostoso. Tirei as meias e comecei um feet worship nos pés dele. Lambi, chupei e beijei muito aqueles pezões 43. Estava tudo perfeito. Eu fazendo feet worship no carinha e o carinha fazendo feet worship no nosso amigo hetero. Ficamos mais um bom tempo assim.


Mas eu queria mais. Tirei a calça desse meu novo amigo, coloquei o pau dele pra fora, que já tava bem duro. Coloquei uma camisinha e comecei a fazer um boquete nele. Logo em seguida eu peguei o pé direito dele, o aproximei do meu pau e comecei a roçar. Que delicia... Eu fazendo um boquete no meu novo amigo e recebendo dele um footjob ao mesmo tempo que ele continuava o feet worship no nosso amigo hetero. Ficamos assim até que eu gozei no pezão 43 dele. Nossa, gozei tanto que escorreu por toda aquela sola gostosa. Parei o boquete antes que o carinha também gozasse, afinal era preciso guardar o melhor para o final.


Desamarramos nosso amigo hetero da posição de Hogtie e o amarramos novamente a cama, só que em X. Improvisamos uma venda para os olhos dele: pegamos as meias pretas dele, amarramos uma na outra e fizemos a venda. Era hora de começar o Tickling!


Combinamos uma senha: "putaria", que ele usaria quando não agüentasse mais rir e quisesse parar. Eu comecei fazendo cócegas nas solas dos pés dele com as minhas mãos, primeiro de leve e depois intensificando aos poucos, fazendo ele rir bastante. Depois passei para o resto do corpo: barriga, axilas, peito, atrás das orelhas. Quando ele falou a senha, parei e depois passei para um nova etapa. Peguei uma pena e voltei aos pés do cara. Primeiro o torturei com a pluma e depois com o bico da pena. Pedi então que meu novo amigo também entrasse. Ele entrou fazendo cócegas no nosso amigo hetero na barriga e nas axilas enquanto eu continuava usando a pena nos pés do cara. Nosso amigo hetero riu tanto que usou a senha três vezes seguidas. Nos fingimos de surdos pra torturá-lo mais um pouco, depois paramos. Como ele tava bem cansado já, soltamos ele.


Escolhi minha nova vítima: o meu novo amigo. Amarrei ele também em X, no lugar do nosso amigo hetero. Como ele esqueceu de criar uma senha ele teve que criar na hora do tickling. Tive a idéia de torturá-lo um pouco com essa senha. Eu fingi ser uma máquina e disse que ele precisaria criar e validar uma senha, enquanto isso eu fazia ele se contorcer de rir. Ele escolheu a senha: "cueca" (saquei na hora o que ele tava querendo: tínhamos um boquete pra terminar, o que faria logo depois). Comecei a torturá-lo com a senha, simulando uma máquina falando: "iniciando processo de validação da senha"; "processo de validação 10% concluído...". Fiz questão de a validação de senha ser bem lenta e até chegar aos 100% eu fui intensificando cada vez mais as cócegas. Fiz ele rir bastante até que ele pôde usar a senha pra parar a brincadeira.


Como nosso amigo hetero ainda vê com algumas reservas certas práticas gays, sugeri que ele fosse se refrescar, um pouco pra me deixar um pouco sozinho com o meu novo amigo. Mal ele entrou no banheiro, arranquei a cueca do meu novo amigo, que ainda estava amarrado, e abocanhei de novo o pau dele (com preservativo). Chupei com vontade, fazendo ele soltar um gemidos gostosos. Eu tinha que caprichar, afinal era o 1º boquete dele. Fazer um boquete num cara amarrado é uma delicia... Não demorou e ele gozou. Gozou com vontade. Era hora de soltar ele. E pra soltá-lo exigi um complemento de senha: um beijo. Demos um beijo de língua bem demorado. Depois soltei ele. Que noite incrível.


Saímos do motel, levei-os de carro até onde eles pudessem ir pra casa e, na hora de nos despedirmos, meu novo amigo veio com essa: "Quando vai ser a próxima?”.



Clique aqui para ler o conto Meu Primeiro Tickling!

Nenhum comentário: