Entre Primos


Alto, olhos tão negros quanto o cabelo, saradinho e muito bonito. Assim era Felipe, um primo meu que fazia das minhas noites um sonho!

Lá estava eu todo atado, com um lenço sobre a boca, sendo um escravinho nas mãos do meu safado primo. Ele me pisava, me chutava, me mordia, me humilhava e me tratava como um cão sem dono, o que me deixava muito excitado.

-Viado, filho da puta, agora vai engolir minha pica!

Tudo que ele me mandava eu fazia. Adorava dar um de desobeditente, só para ser castigado.

Depois de ter chupado aquele enorme cacete, pude engolir a porra dele e desfrutar dos saborosos pés que ele tinha. Chupava, beijava e lambia aquelas solas branquinhas e lisinhas, sentia um chulézinho de macho muito gostoso.

Felipe se levantou e disse que voltaria mais tarde com uma surpresinha. Então foi até seu guarda-roupa e pegou um tênis sujo, colocou sobre meu nariz e prendeu passando duas voltas de silver tape.

Nossa aquilo foi pra me matar de tesão. Amarrado e com o chulezão do meu primo no meu nariz, fez com que gozasse muito e gemesse de tanto prazer.

E o tempo passava e nada do Felipe aparecer. Já estava amarrado há muito tempo e minhas mãos estavam doendo muito. Indefezo e solitário, comecei a ficar com medo. Achava que meu primo não iria voltar.

Depois de mais ou menos duas horas, a porta do quarto do meu primo se abre, e com um puxão de cabelo, Felipe suspende minha cabeça e retira o tênis da minha cara.

Me desamarrou, me vendou e me sentou na cama:

-Vou te mostrar a minha surpresinha.

Imediatamente, senti alguem abrindo minha calça e colocando meu pau pra fora. Então meu primo grita:

-Chupa logo essa pica gostosa verme!

Pude perceber que havia mais alguem no quarto e quando levei a mão pra tirar as vendas dos meus olhos, fui surpreendido com um tapa na cara:

-Não mandei você tirar as vendas dos olhos. - gritou Felipe
-Só gostaria de saber quem está me chupando.
-Cala boca!

O rapaiz faltava devorar a minha pica de tanta vontade que chupava meu pau, então foi beijando minha barriga, lambendo meu umbiguinho, subindo pelo peitoral e chegando aos mamilos. Mamou gostoso nos meus saborosos mamilos e passou a beijar e lamber meu pescoço, chegou na oerelha deu uma mordidinha e falou bem baixinho no meu ouvido:

-Não sabe quem sou eu?

Na mesma hora pude identificar a voz. Mas não acreditava que poderia ser a pessoa que estaria imaginando. Fiquei calado em estado de choque. Então ele disse:

-Estou aqui peladinho sobre você, lambendo, beijando e chupando teu corpo inteiro. Não era isso que você queria?

Realmente era a pessoa que eu imaginava e ao tirar a venda do meu rosto pude ver aquele gostosinho do Thiago todo peladinho na minha frente.

Thiago é um outro primo meu. Uma vez comentei com Felipe que gostaria de ser chupado por Thiago, e por sempre obedecer o Fê, ele fez realizar um sonho que tinha desde quando era mais novo.

-Gostou da surpresa? - perguntou Felipe
-Ainda pergunta? - respondi com cara de espento
-Thiago também é meu escravo, e por você ter sido bem obediênte, resolvi te fazer essa surpresa. Mas é uma pena que o Thiago tem sido um mau garoto e não tem se comportado direito. Por isso, hoje ele terá dois mestres, eu e você. Ele terá que aprender a lição.

Adorei a ideia. Deitei na cama e mandei Thiago ficar de quatro e chupar meu pau novamente. Logo em seguida Felipe começa enrabá-lo. Eu batia na cara e o Felipe na sua bela bundinha branca.

Era vez de trocarmos de lugar. Estava lá eu sendo pela primeira vez ativo. A princípio pensei que não conseguiria. Mas após ver aquela bundinha deliciosa, meu pau endureceu na hora, e com uns tapinhas bem doídos pude sentir o prazer que é ser um MESTRE.

Depois disso tudo sentamos na cama e ficamos conversando um poquinho. Felipe então diz:

-O que você quer que o Thiago faça com você agora?

Como eu gostava muito de pés de macho, logo pensei e disse:

-Quero que ele chupe nossos pés ao mesmo tempo.
-Hum! Gostei da idéia. Então comece logo a chupar nossos pés viado filho da puta. Faça o último desejo do Luiz. - disse Felipe.
-Por que último? Não haverá mais o que aconteceu hoje?
-Claro que não. Você se esqueceu que o Thiago é meu escravo, assim como você? O que aconteceu hoje não irá se repetir. Foi só um prêmio que você mereceu. Não quero saber de vocês se encontrando as escondidas, entendido?
-Sim mestre. - respondi meio desapontado.

Thiago começou a chupar nossos pés mas eu já nem estava sentindo mais tesão. Só de pensar que nunca mais iria sentir o corpo quente de Thiago, me deixava muito triste, pois sempre o desejei. Então pude entender o que Felipe queria: "me fez provar de algo que sempre sonhava e nunca mais deixaria siquer tocar no meu priminho que tanto desejo", essa foi a pior tortura da minha vida.

Então peguei me vesti e não falei mais nada. Felipe perguntou:

-Aonde você pensa que vai?
-Vou embora. Acabar de vez com essa tortura, já que não poderei mais ter o Thiago em minhas mãos.
-Mas você não vai mesmo.
-Quem vai me impedir?
-Eu, que sou seu dono.
-Apartir de hoje não serei mais propriedade sua.
-Nunca mais diga isso, viado. - gritou Felipe segurando meu braço.
-Digo e repito: "Você não será mais meu mestre", e quanto a você Thiago, boa sorte aí com seu mestre viadinho.

Então saí deixando Felipe de queixo caído. Nunca ninguém tinha tratado ele assim. Apesar de não ser mais escravo do Felipe, Thiago nunca mais seria meu, pois continuava sendo a cachorrinha do Fê.

Ai que saudade daquela bundinha linda!!!

Conto de Mr Boy, Exclusivo Bondage Man

Um comentário:

Anônimo disse...

muito bom
(=