Dicas de Amarração

Noções Básicas

Comunicação é a base para qualquer relacionamento, especialmente se você e seu parceiro vão entrar no mundo do BDSM e em particular em práticas que envolvem bondage.

Com isso em mente, você e seu parceiro devem falar abertamente sobre o que cada um gosta e o que desejam tentar. Se você já praticou bondage antes não tenha medo de dizer que essa ou aquela posição não te agradam ou que são desconfortáveis.

Saiba que, embora seu parceiro possa gostar de ser amarrado, talvez ele possa não querer ser vendado e/ou amordaçado, pois a sensação de ser amarrado, vendado e amordaçado ao mesmo tempo pode ser bem assustadora para muitos. Não tenha pressa, comece devagar.

Inicie sua trajetória pelo bondage usando nós e posições bem simples e aos poucos vá experimentando novas posições, novas situações e nós um pouco mais complexos e quem sabe em breve você não será um mestre em Shibari.

Acima de tudo: faça somente aquilo que lhe dá prazer, coisas com as quais você se sente à vontade e lhe dão satisfação. Se uma determinada prática não for para você, simplesmente diga não. Uma coisa é certa: você não saberá se gosta ou não até experimentar.

Safety Word

A melhor maneira de saber se o seu parceiro está gostando da sessão é combinar antecipadamente uma Safety Word (palavra de segurança). Palavras como "não" e "pare" não são aconselháveis pois podem fazer parte da cena e levar à conclusões erradas com resultados desastrosos. Prefira termos simples mas que não deixem a menor dúvida, como por exemplo: batata, trabalho, policia, etc. Alguns parceiros preferem usar o sistema de cores: vermelho - parar, verde - tudo bem. É preciso considerar também a situação em que o seu parceiro estará amordaçado. Neste caso o usual são sinais. Alguns exemplos são: estalar os dedos ou resmungar três vezes seguidas através da mordaça. Existem parceiros que dão um objeto para o outro segurar e caso ele queira parar a sessão é só soltar o objeto. Particularmente acho esse método duvidoso, pois o parceiro pode deixar cair o objeto acidentalmente e com isso parar a sessão sem que tenha havia um real motivo. O importante é que você e seu parceiro estabeleçam uma Safety Word antes do início da sessão.

Segurança física do parceiro

Nunca coloque nada em volta do pescoço do seu parceiro a menos que seja uma coleira especificamente desenhada para esse fim.

Evite amarrar seu parceiro em posições que dificultem a respiração.

Cheque constantemente se as mãos e os pés do seu parceiro não estão ficando frios ou roxos. Isso é sinal de que a circulação sanguínea não está boa.

Nunca deixe seu parceiro amarrado e totalmente sozinho. No máximo esteja no quarto ao lado e sempre de olho na situação.

Tenha sempre chave reserva de todos os seus equipamentos de bondage que possuem trava. E tenha certeza de que sabe onde as chaves estão antes de começar a sessão.

Não coloque seu parceiro algemado deitado sobre as próprias mãos, pois isso causará lesões nos pulsos e nas costas. O mesmo raciocínio vale para deitar o seu parceiro sobre nós bem em cima da coluna.

Evite posições e equipamentos complicados com os quais você não tem nenhuma experiência.

Tenha certeza de que seu parceiro pode ser solto rapidamente em situações de emergência.

Para longas sessões de bondage troque a posição de amarração do seu parceiro de hora em hora para evitar problemas de circulação.

Tenha à mão tesouras sem pontas (normalmente tesouras cirurgicas) para cortar rapidamente as cordas em caso de necessidade.

Evite alcool e drogas durante uma sessão de bondage.

Tenha comida leve e saudável disponível. Pode parecer estranho, mas às vezes a pessoa pode sentir-se tonta e fraca após uma sessão de bondage.

Por último mas nem por isso menos importante, tenha à mão um kit de primeiros socorros.

Mordaças, uma atenção especial

Muito cuidado com o que você coloca na boca do seu parceiro, especialmente se vai forçar a boca aberta. Eu já vi alguns sites dizerem que o perigo é o tempo que a boca fica aberta, outros que não é o tempo e sim o grau de abertura da boca. Por experiência própria eu digo: nem um e nem outro.

Eu amarrei um submisso uma vez e coloquei um pano na boca dele. Não ficou com ele na boca mais do que dez minutos e na hora que tirei ele não conseguia fechar a boca! Por sorte não paramos no hospital, pois havia sido somente um ligeiro deslocamento da mandíbula que com um pequeno empurrão voltou ao lugar.

Portanto, você que vê nos sites (inclusive neste) as pessoas amordaçadas com a ball-gag (a famosa bolinha) e outros equipamentos que deixam a boca bem aberta, não se iluda, isso pode causar dor de cabeça.

A melhor maneira de amordaçar é dar voltas somente com silver tape, ou então, colocar um pedaço de pano bem pequeno na boca do seu parceiro o qual não forçará de jeito nenhum sua mandíbula.

Se você amordaçar seu parceiro colocando algo na boca, tenha o cuidado de não colocá-lo em uma posição em que possa sufocar, ou colocar algo tão pequeno que possa parar na garganta.

Cuide dos seus equipamentos

Nem é preciso dizer que após cada sessão você deve limpar seus equipamentos (ou lavar se forem cordas) e esterelizá-los para evitar a proliferação de bactérias e outros agentes nocivos à sua saúde e de seu parceiro. Produtos de limpeza podem ser comprados em qualquer farmácia e são os mesmos utilizados para limpar equipamentos como os de odontologistas.

Nenhum comentário: